Notícias

3 de setembro de 2018 às 21:48:27

Estância: Polícia procura pela mãe do bebê encontrado em lixeira de hospital

Caso é investigado pela Delegacia Especial de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DEAGV), de Estância.


Estância: Polícia procura pela mãe do bebê encontrado em lixeira de hospital

No final da manhã desta segunda-feira, 3, o bebê que foi encontrado dentro de uma lata de lixo, ainda envolvido no cordão umbilical, em um banheiro do Hospital Regional Dr. Jessé Fontes, município de Estância (SE), recebeu alta.

Juliano Lima, da assessoria de comunicação da Maternidade Amparo de Maria, informou que o recém-nascido foi entregue ao Conselho Tutelar de Estância e está a disposição da Justiça. Ele foi encaminhado à um abrigo, enquanto a família não é localizada ou ainda pode seguir para a adoção.

A Delegacia Especial de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DEAGV) está a procura da mãe do bebê. " Já iniciamos o levantamento das investigações. Verificamos as câmeras do circuito de segurança do hospital e ouvimos alguns funcionários ", conta a delegada Gisele Martins Pimentel.

De acordo com o Conselho Tutelar de Estância, o bebê é do sexo masculino. Pela manhã, o órgão entregou um relatório ao Ministério Público, pedindo providência à Justiça, contendo detalhes das condições como foi encontrado e o estado de saúde.

O G1 Sergipe também conversou com o diretor/interventor da Maternidade Amparo de Maria, José Magno de Leão Brasil Neto. Ele informou que o bebê passa bem e estava em um berço aquecido durante o tempo que ficou na Maternidade.

" Ele nasceu com 9 meses de gestação e, pelo que nossa equipe observou, parece que teve uma boa gestação. Inclusive, nem precisou ficar na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (Utin) ", revela.

Enquanto a polícia segue as investigações, o bebê recebeu os cuidados da equipe médica e da enfermagem. " Agora, todo mundo fica sugerindo um nome para a criança, mas a gente sabe que é preciso esperar o desfecho das investigações ", conta.

Assim que a história se tornou pública, moradores começaram a se mobilizar para fazer doações. Muitas pessoas procuraram a maternidade com o desejo de adotar o menino.


G1 Sergipe


Colunistas