Notícias

22 de janeiro de 2019 às 10:25:50

Valdevan 90 garante que, após sua posse em Brasília, revelará quem estar por trás de sua prisão.

Noventa foi acusado de montar um esquema para inserir falsas declarações na sua prestação de contas da campanha.


Valdevan 90 garante que, após sua posse em Brasília, revelará quem estar por trás de sua prisão.
O sindicalista e deputado federal eleito por Sergipe, Valdevan Noventa, do PSC, que esteve preso por cerca de 38 dias na Cadeia Territorial de Estância, depois de ser preso pela Polícia Federal sob acusação de prestar falsas declarações na sua prestação de contas, quebrou, parcialmente, o seu silêncio em uma breve entrevista ao jornalista Jozailton Lima, do portal JL Política. Valdevan definiu sua prisão como injusta e por isso, optou pelo silêncio.

Mais como o bom jornalismo exercido por profissionais isentos e imparciais, Jozailton Lima, renomado jornalista, foi em buscas de respostas diretamente junto ao deputado federal eleito dias após suas liberdade ser decretada pelo Supremo Tribunal Federal - em Brasília. Jozailton, parcialmente, conseguiu algumas declarações do paramentar que segundo o portal JL Política, aguarda por sua posse para, a partir daí, quebrar de vez o seu silêncio e prometeu, segundo Jozailton Lima relata em sua reportagem, contar tudo que se diz respeito a "quem estar por trás" e "quem tramou a sua prisão".
Desde que deixou cadeia Valdevan Noventa tem evitado dar declarações à imprensa com o único objetivo, concentrar esforços para sua posse no DF que deverá acontecer dia 1º de fevereiro, se assim, seus advogados conseguirem derrubar uma das medidas cautelas que o deputado precisa cumprir: Está proibido de sair de Sergipe pelos próximos quatro meses.
"A justiça me deu (como) medida cautelar que não posso sair do Estado por quatro meses, sabendo ela que eu sou deputado federal e não sou deputado estadual. Então, vou ter que entrar com pedido de liminar para cancelar essa medida", informa Valdevan, ao JL Política.
Por tempo, Valdevan Noventa também encontra-se impedido de dar continuidade as suas atividades como presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo.

Com informações do JL Política

Colunistas