Notícias

8 de março de 2019 às 23:21:54

Com dois anos de mandato, gestão não empolga como deveria e aliados ficam discretamente preocupados

2020 tá logo ali.


Com dois anos de mandato, gestão não empolga como deveria e aliados ficam discretamente preocupados
Com mais de dois anos de mandato, o ex-deputado estadual e atual Prefeito de Estância, Gilson Andrade, hoje sem partido, já enfrentou e poderá enfrentar fortes críticas contra sua gestão nos seus próximos dois anos por talvez não conseguir mostrar a população que conseguiu um feito inédito na administração pública: Fazer nascer uma nova Estância ! Isso, foi prometido, né Gilson Andrade ? O discurso na campanha contra o seu principal adversário, o hoje ex-prefeito Carlos Magno era: Recurso tem, o que falta é gestor.

Nos últimos dois anos, a administração de Gilson Andrade, que muito tempo bateu na tecla de que Estância vivia um caos deixado pelo ex-prefeito Carlos Magno Costa Garcia, resumiu-se em: pagar em dias aos servidores, fornecedores, e fazer festas como São João, Réveillon e Carnaval. E até agora, isso é considerado por alguns de seus aliados, o básico, o que tem preocupado bastante e de forma discreta aliados do atual gestor que defendem: Ou Gilson Andrade faz algo para empolgar de verdade a população que tem demonstrado certa insatisfação ou ele corre o sério risco de não ter a reeleição e entregar às chaves do Paço Municipal para Márcio Souza - Está, foi apenas uma, de tantas outras declarações dadas por um grande aliado de Gilson Andrade a este site sob sigilo.
Márcio Souza, mesmo que sob críticas de meia dúzia de pessoas ligadas a atual gestão que tentará se manter no governo, tem fortes chances de ser prefeito de Estância a partir de 1º de janeiro de 2021. Nos bastidores, Márcio Souza dialoga calmamente com o PSB e o PT de Estância para quem sabe uma futura aliança que caso se concretize poderá trazer muita dor de cabeça ao processo de reeleição de Gilson Andrade que é aliado de Ivan Leite, ex-prefeito por dois mandatos.
Márcio Souza, que é filiado ao PSOL, disputou à Prefeitura de Estância em 2016 contra o atual gestor a época, Carlos Magno, PSB, e Gilson Andrade, hoje ex-PTC. Nas urnas, uma expressiva votação que deixou muita gente surpresa: 9.556 votos, o que corresponde a cerca de 27,06% dos votos apurados.
Já em 2018 Márcio Souza resolveu ousar e partiu para a eleição estadual disputando o cargo de governador contra grandes tubarões da política sergipana. Mais uma vez, Márcio Souza surpreendeu, isso é, para a alegria de alguns e a tristeza de outros. Ficou em 7º lugar obtendo cerca de 15.588 votos o que representou cerca de 1,58% dos votos apurados. Aliás, o resultado do último pleito eleitoral para o grupo político do atual prefeito de Estância foi um desastre e o recado da população foi dado de forma bem clara e objetiva nas urnas.
Agora, se publicamente alguns dos aliados de Gilson Andrade atacam Márcio Souza, nos bastidores admitem: Márcio cresceu e pode crescer ainda mais. O povo de Estância não tem cabresto e mostrou na última eleição que quer mudança.
E é falando em ataque, que no último dia 13 de fevereiro, em entrevista a um dos mais polêmicos radialistas, o Dissanti, que Sérgio da Larissa, do PSD, ao fazer sua avaliação sobre o atual cenário político afirmou que Márcio Souza estaria se igualando aos demais políticos estancianos ao ter se aliado com o ex-prefeito Carlos Magno e ter apoiado o ex-deputado federal Valadares Filho na corrida ao governo do estado em 2018. Sérgio da Larissa, é vereador por dois mandatos e também aliado do Prefeito Gilson Andrade. Então, não é difícil entender o pensamento do parlamentar.
Mesmo que seja difícil para alguns políticos admitirem, Márcio Souza é na opinião de alguns um político diferenciado. Mas, para Sérgio da Larissa, o discurso de Márcio Souza é apenas radical. Será mesmo que no fundo no fundo Sérgio da Larissa consegue pensar dessa forma ?
Dias após a entrevista de Sérgio da Larissa, o radialista Dissanti recebeu nos estúdios do Dia a Dia Notícias como entrevistado o ex-vereador Fabrício Soares. Entre alguns assuntos abordados, Fabrício Soares fez a sua avaliação sobre o atual cenário político local e discordou das declarações de Sérgio da Larissa dizendo - " Márcio pode continuar em 2020 com seu eleitorado de 2016 e 2018 caso não faça alianças. Mas, se ele vier a fazer alianças com Carlos Magno, Dominguinhos Machado, Arthur do PT, Alinete Soares e outras lideranças importantes sua quantidade de votos amplia e consequentemente ele tenha uma campanha vitoriosa ", destacou o ex-vereador Fabrício Soares.
Sobre uma possível terceira via na eleição em 2020, Fabrício Soares diz - " A terceira via falada pelo vereador Sérgio pode vim a se formar, e como em todas as eleições de Estância tiveram, sempre foram derrotadas pelas duas primeiras que polarizaram e formaram somadores grupos ", finaliza Fabrício, anunciando que sua mãe, a empresária Alinete Soares, poderá disputar uma cadeira na Câmara Municipal de Vereadores de Estância em 2020.


Redação Factual 1


Colunistas