Notícias

4 de abril de 2019 às 21:03:57

Uma selva perdida em Estância.

Por: Vinícius Porciúncula


Uma selva perdida em Estância.
No loteamento São Paulo, do bairro São Jorge em Estância, existe uma verdadeira selva perdida sendo descoberta aos poucos, além de cobras de várias espécies, aranhas e escorpiões, recentemente apareceu um filhote de jacaré papo amarelo, que em forma adulta é dono de uma mordida tão forte que pode até quebrar o casco de uma tartaruga com facilidade, e onde tem filhote, tem mãe, ela pode colocar de 20 a 35 ovos, da para imaginar a quantidade que pode ter no local? E o perigo que isso representa? Também apareceu uma jiboia de 1 metro e meio, segundo moradores até aranhas gigantes da às caras na "pequena selva".

É fato que a região é um habitat natural invadido pelas construções, e naturalmente animais considerados de alto risco aparecem, porém também é fato que medidas para proteger a vida dos moradores e dos animais precisam ser tomadas urgentemente, uma moradora, por exemplo, foi picada recentemente por um escorpião, correu para o hospital, e graças a Deus passa bem, mas como surgem essas epidemias de escorpiões? Sim, é provocado por acúmulo de lixo e restos de construção, o que tem de sobra no local, despejado justamente pelos próprios moradores, eu sei, eles têm sua parcela de culpa, porém não posso deixar de fora a responsabilidade dos representantes do povo, que precisam pelo menos falar sobre o assunto, tanto a câmara de vereadores, como a prefeitura precisam urgentemente discutir e pensar em uma solução, eu entrei em contato com uma pessoa da prefeitura para falar sobre o assunto antes de publicar esse artigo, o qual me garantiu ver com a vigilância o que pode ser feito para resolver o problema, o que me deixou contente, porém enxergo além, a raiz do problema, e isso precisa ser debatido por todos pois é uma dor de cabeça de todos, ora, vamos cair na real, sabemos que não há condições de demolir as casas do local ou remover as pessoas dali, afinal são pessoas que suaram muito para comprar seu terreno, construir e morar, isso certamente está fora de cogitação, por outro lado, existe também o território dos animais, eles não sairão e com medo pode atacar para se defender, quem sabe até mesmo uma criança na rua, é fato que matar ou mover esses animais de lugar também não é solução, trata-se de um assunto complicado que jamais pode ser jogado para o escanteio ou engavetado, precisa realmente ser discutido entre os vereadores, a prefeitura, e os moradores para se chegar a alguma solução antes que aconteça uma tragédia.

Colunistas