Notícias

24 de abril de 2019 às 20:48:18

Câmara de Estância apoia a valorização da Cultura Junina


Câmara de Estância apoia a valorização da Cultura Junina

Agentes culturais, brincantes e afeiçoados pela cultura do São João, lotaram as galerias da Câmara Municipal de Estância, na sessão desta terça-feira, 23, visando instar  os vereadores o arrimo  necessário para que o São João de Estância não venha sofrer supressão diante de um abaixo-assinado, contendo cerca de 30 assinaturas, no qual moradores da Rua do Triunfo pedem no Ministério Público (MP) que nos festejos juninos ali realizados não sejam permitidas a soltura de buscapés e de bombas com alto teor explosivo.  

As pessoas que impetraram com o requerimento no MP reclamam que nos últimos anos o feito tem sido de forma irresponsável, além de privar os moradores de estarem com suas famílias na porta de casa desfrutando das tradicionais fogueiras, das comidas e bebidas típicas da ocasião e que são obrigadas a ficarem trancadas por conta da guerra de buscapé que toma toda a rua, onde são contabilizados inúmeros prejuízos aos imóveis.  

Os parlamentares  mostraram-se solidários com os reclamantes, todavia, acenderam que cercear as manifestações culturais juninas pode colocar em risco uma tradição centenária que dá ascensão nacional à cidade. Uma vez que já existem leis que disciplinam os locais liberados para a tradicional guerra de buscapés e outras manifestações culturais. 

Os vereadores assinaram um manifesto de apoio a todas as manifestações culturais do município, inclusive, da rua em questão, Leopoldo Amaral, antiga Rua do Trinfo.  

ENTENDA

Foi disseminado nas redes sociais que os moradores da Rua do Trinfo entraram com pedido no MP solicitando o fim do São João de Estância. A informação é improcedente, ficou claro durante a sessão da Casa. Eles pedem que a soltura de bombas e buscapés não aconteça na citada rua na véspera e na noite de São João.  

– Ninguém quer acabar com o São João de Estância. Ninguém quer acabar com os buscapés, com as bombas; ninguém quer acabar com barco de fogo, com as espadas. Agora, está faltando regulamentação! Se não houver regulamentação todos nós perderemos. Vamos definir quais são os locais apropriados para a soltura de fogos – espelhou o vereador Dionísio Neto.

Por: Genilson Máximo


Colunistas