Notícias

25 de janeiro de 2020 às 00:24:02

Prefeitura de Estância gasta R$ 12 milhões em contratos temporários, aponta SINDSEME


Prefeitura de Estância gasta R$ 12 milhões em contratos temporários, aponta SINDSEME
Um levantamento produzido pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Estância e Arauá (Sindseme) identificou uma série de gastos que giram em torno de R$ 12 milhões com contratos temporários da gestão do prefeito Gilson Andrade em Estância. Os dados se referem aos anos de 2017 a 2019 e provocam indignação naqueles que aguardam pela concretização da promessa do prefeito em realizar um concurso público para o suprimento efetivo de vagas no funcionalismo municipal.

A realização de um concurso geral (com abrangência em todas as áreas) em Estância não ocorre há 12 anos, tendo sido alvo de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) confeccionado pelo Ministério Público de Sergipe (MP/SE) em acordo com a prefeitura. Porém, com o descumprimento do prefeito Gilson Andrade, foi necessário o ajuizamento de uma ação civil pública e, desde então, a organização da seleção vem sendo protelada pela gestão, a qual, desde 2017, tem preferido contratar e prorrogar sucessivamente.

Recentemente, a realização de concurso foi e vem sendo pauta de cobrança do Sindseme, que cobrou à gestão Gilson Andrade a participação da diretoria sindical na comissão que estuda a viabilidade do certame. Foi necessária a pressão do sindicato para que, enfim, a administração cedesse e abrisse espaço para a transparência produzida pela participação da entidade que representa os trabalhadores municipais.

Para chegar aos dados apresentados neste relatório, o Sindseme produziu uma pesquisa minuciosa no seu site da transferência. Ainda assim, foi impossível identificar as áreas de atuação e os valores individuais de cada contratado, cujas informações seriam básicas em uma gestão que preza pela transparência nos seus atos e age em conformidade com a necessária modernização do acesso à informação. As informações do relatório podem ser consultadas no endereço - https://www.estancia.se.gov.br/menu/98220/Relatorio-de-Controle-Interno/

“A admissão na prefeitura de Estância tem que ser via concurso público, conforme manda a lei. Gastar cerca de R$ 11.980.339,79 é inadmissível enquanto centenas de jovens estudam e sonham com uma vaga efetiva no funcionalismo público. Se a desculpa era a falta de recursos, o Sindseme mostra à sociedade, com esse levantamento, que não há mais o que esconder da população”, criticou o presidente do Sindseme, Carlito Lemos.


Por: Ascom Sindseme


Colunistas