Notícias

17 de setembro de 2020 às 07:10:13

Educação Municipal de Estância não trabalha aspectos emocionais.

Isso já antes da pandemia.


Educação Municipal de Estância não trabalha aspectos emocionais.
A educação municipal de Estância há muito tempo que não anda bem. Nossa equipe recebeu da empresa referência nacional em Educação MargiEducation, novos dados apurados do CensoEdu 2019.

De acordo com a empresa, no final de 2019, foram entrevistados 4000 pessoas de toda a cidade. Foi uma pesquisa intensa e com foco na qualidade e totalmente independente.

Segundo a gestão da empresa, esses dados são muito importantes para entendermos onde estamos e o que pode ser feito para a educação de nosso município. Para a empresa isso é importante, pois em seu portfólio mantém projetos sociais e é importante entender esses comportamentos. Ao mesmo tempo, que toda a população passa a ter um retrato imparcial de como de fato está a educação de sua cidade.


Na apuração do critério: “A escola trabalha Inteligência emocional com os aluno?”. Somente 5,4% dos entrevistados responderem que sim.


Os dados demonstram que diferentemente de outras escolas públicas do país, Estância está ainda presa há um passado terrivelmente, que não contribui para o processo educacional das crianças. Tivemos acesso a materiais didáticos de escolas de São Paulo disponibilizado pela empresa margieducation. Comparamos com os materiais de Estância. A disparidade é enorme. Enquanto, escolas de São Paulo já focam em tecnologia, educação 4.0, inteligência emocional. A educação de Estância ainda está presa ao processo de adestrar alunos via conteúdo.

Com a pandemia esse buraco ficou bem mais aberto. Mostrando que todos os gestores que passaram e o atual não tiverem, ou tem competência para fazer um projeto de treinamento estratégico para os professores, que no final acabam sendo mais vítimas de que os próprios alunos.

Se você ainda não entendeu a importância da Inteligência Emocional, os aspectos comportamentais, o que podemos dizer é que isso impacta diretamente na motivação de seu filho aprender ou não, impacta diretamente em sua formação profissional. Esse fator é que vai determinar se ele terá sucesso ou não em sua vida. Você pode ser até um gênio, mas se não consegue definir metas, saber se comunicar esse conhecimento não servirá para muita coisa. Em resumo, uma educação sem foco diário nesse aspecto resulta em pouco motivação.

O prefeito Gilson Andrade conhece muito pouco de educação. Se observar todas as suas falas, menos de 5% se refere a educação. Esses dados é muito visível e uma pequena investigada no site da prefeitura, facebook e instagram, você dificilmente irá encontrar algo relacionado a educação da cidade..

Bom, o resultado é que os futuros gestores do município tem um desafio surreal, pois Estância parou no tempo em termos de educação. Criar um plano estratégico vai ser um desafio que vai precisar romper com as figuras do passado, que estão no poder há mais de 4 décadas e de fato dar importância a tecnologia focada no ser humano.

Colunistas