Notícias

17 de outubro de 2019 às 22:09:22

Sindseme: Quem nos pauta são os filiados e não Gilson Andrade e seus asseclas


Sindseme: Quem nos pauta são os filiados e não Gilson Andrade e seus asseclas

A diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos de Estância e Arauá (Sindseme) se reuniu na última semana para realizar um balanço das ações sindicais neste período de início da nova gestão empossada em agosto deste ano. O momento foi de análise da atual conjuntura desastrosa que envolve os desmandos do prefeito Gilson Andrade contra a classe trabalhadora de Estância.

Na discussão, os dirigentes sindicais destacaram a necessidade de manutenção da mobilização promovida e intensificada pelo sindicato. O encontro contou com a presença do presidente Carlito Lemos; da vice-presidenta Simone Rocha; da secretária de Relações do Trabalho e Saúde Aurea Rodrigues; dos suplentes da Diretoria Executiva, José Alancides e Marcos Souza; dos conselheiros fiscais, Eurides Góes e Eduardo Pereira e da secretária de Finanças e Planejamento, Renata Ribeiro.

“Quem pauta o Sindseme são os seus filiados e não o prefeito Gilson Andrade e seus asseclas. A gestão aposta na destabilização do sindicato, seja perante base ou perante a opinião pública, fazendo insinuações descabidas, com o intuito cristalino de desviar o verdadeiro foco, que envolve uma situação de insatisfação geral”, criticou o presidente Carlito Lemos. Segundo ele, um grande exemplo da política de retrocessos envolve os servidores da Saúde, os quais têm convivido com os arrochos de Gilson Andrade, passando pelo corte de R$ 200,00 dos ACSs e ACEs mês, além da mudança do regime dos celetistas que segue sendo descumprida após promessa do gestor.

Para a secretária de Relações do Trabalho e Saúde, Aurea Rodrigues, a reunião foi primordial para os próximos passos dos trabalhadores estancianos. “A reunião foi extremamente proveitosa e nela pudemos discutir o jogo sujo de uso ideológico por parte de alguns segmentos da política estanciana que não conseguem respeitar as escolhas partidárias de dirigentes do Sindseme. De modo que pensamos em estratégias para lhe dá com essas questões, além de estratégias para, também, trazer os servidores para as discussões em relação às questões do concurso público”, destacou a sindicalista.

Ao final, o presidente Carlito apontou a direção dos rumos do Sindseme e indicou também a necessidade de intensificação da agenda no município de Arauá. “Manter a mobilização dos servidores é a saída para reverter esse cenário de retrocessos. Na mesma mão, segue a administração apática do prefeito Ranulfo Santos, negando direitos, como o cumprimento do Plano de Cargos e Salários, condenando os servidores ao empobrecimento. Vamos intensificar essa luta e continuar levantando as bandeiras dos trabalhadores”, complementou. SINDSEME SE REÚNE E LEVANTA O TOM EM ESTÂNCIA: QUEM NOS PAUTA SÃO OS FILIADOS E NÃO GILSON ANDRADE E SEUS ASSECLAS"

A diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos de Estância e Arauá (Sindseme) se reuniu na última semana para realizar um balanço das ações sindicais neste período de início da nova gestão empossada em agosto deste ano. O momento foi de análise da atual conjuntura desastrosa que envolve os desmandos do prefeito Gilson Andrade contra a classe trabalhadora de Estância.

Na discussão, os dirigentes sindicais destacaram a necessidade de manutenção da mobilização promovida e intensificada pelo sindicato. O encontro contou com a presença do presidente Carlito Lemos; da vice-presidenta Simone Rocha; da secretária de Relações do Trabalho e Saúde Aurea Rodrigues; dos suplentes da Diretoria Executiva, José Alancides e Marcos Souza; dos conselheiros fiscais, Eurides Góes e Eduardo Pereira e da secretária de Finanças e Planejamento, Renata Ribeiro.

“Quem pauta o Sindseme são os seus filiados e não o prefeito Gilson Andrade e seus asseclas. A gestão aposta na destabilização do sindicato, seja perante base ou perante a opinião pública, fazendo insinuações descabidas, com o intuito cristalino de desviar o verdadeiro foco, que envolve uma situação de insatisfação geral”, criticou o presidente Carlito Lemos. Segundo ele, um grande exemplo da política de retrocessos envolve os servidores da Saúde, os quais têm convivido com os arrochos de Gilson Andrade, passando pelo corte de R$ 200,00 dos ACSs e ACEs mês, além da mudança do regime dos celetistas que segue sendo descumprida após promessa do gestor.

Para a secretária de Relações do Trabalho e Saúde, Aurea Rodrigues, a reunião foi primordial para os próximos passos dos trabalhadores estancianos. “A reunião foi extremamente proveitosa e nela pudemos discutir o jogo sujo de uso ideológico por parte de alguns segmentos da política estanciana que não conseguem respeitar as escolhas partidárias de dirigentes do Sindseme. De modo que pensamos em estratégias para lhe dá com essas questões, além de estratégias para, também, trazer os servidores para as discussões em relação às questões do concurso público”, destacou a sindicalista.

Ao final, o presidente Carlito apontou a direção dos rumos do Sindseme e indicou também a necessidade de intensificação da agenda no município de Arauá. “Manter a mobilização dos servidores é a saída para reverter esse cenário de retrocessos. Na mesma mão, segue a administração apática do prefeito Ranulfo Santos, negando direitos, como o cumprimento do Plano de Cargos e Salários, condenando os servidores ao empobrecimento. Vamos intensificar essa luta e continuar levantando as bandeiras dos trabalhadores”, complementou.


Sindseme


Colunistas